| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

JORNAL DE ITUPORANGA
Desde: 29/06/2013      Publicadas: 117      Atualização: 11/12/2018

Capa |  Caderno Feminino  |  Coluna Débora Oliveira  |  Mundo  |  Noticias  |  Saude  |  Turismo


 Noticias

  04/12/2018
  0 comentário(s)


Previsão de crescimento nas movimentações imobiliárias

Previsão de crescimento nas movimentações imobiliárias

Criciúma

Desde outubro último que a prefeitura de Criciúma está facilitando o pagamento de débitos em tributos relacionados à habitação com o programa Criciúma Legal. AAdministração Municipal ouviu os diferentes segmentos como construção civil, imobiliárias e corretores, e agora, incentiva e oferece facilidades para pessoas físicas e jurídicas que não estão em dia com a prefeitura por conta do Habite-se e do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

 

O contribuinte que necessita efetuar o pagamento do ITBI, para realizar transferência de imóveis, conta agora com a facilidade de pagamento em até 12 vezes, via boleto bancário. Já o cidadão que necessita do Habite-se e está com atraso no pagamento do ISS da Construção Civil, conseguirá taxas com 99% de desconto sobre juros e multas.

O criciumense que deseja aproveitar as oportunidades deve dirigir-se ao Paço Municipal Marcos Rovaris, no setor de Arrecadação. Segundo o secretário da Fazenda, Celito Cardoso, o foco da regularização do Habite-se é nas obras que foram realizadas irregularmente. “Quem faz a obra com recursos próprios, dificilmente paga o ISS e o INSS dos funcionários que trabalharam. E lá na frente, quando for regularizar, irá faltar o pagamento desses impostos”, explica.

A iniciativa é vista de forma positiva pelo Sindicato da Habitação do Sul de Santa Catarina (Secovi Sul/SC). Conforme o vice-presidente da entidade, Juarez Sabino, esta é uma ótima oportunidade para ficar em dia com a prefeitura, independente do motivo que levou o contribuinte a atrasar suas contas.

“A prefeitura está ajudando, não apenas os cidadãos, mas também os empresários, o que inclui as construtoras, empresas do ramo imobiliário e da habitação em geral. Com impostos em dia, as empresas mantêm suas negativas em dia”, reforça Sabino. Ainda segundo o vice-presidente do Secovi Sul/SC, essa movimentação financeira ajuda no aquecimento do setor imobiliário.

“Estima-se que cerca de 50% dos contribuintes, pessoa física, acertem suas pendências com o município, e até 80% das empresas consigam fechar acordos. Isso proporciona ao consumidor ou empresário, antes retraído, agora sentir-se apto a voltar a investir em diferentes negócios”, conclui.

  Autor:   Abílio Schumitz





Capa |  Caderno Feminino  |  Coluna Débora Oliveira  |  Mundo  |  Noticias  |  Saude  |  Turismo
Busca em

  
117 Notícias